Taxa de ocupação de calçadas em GV inviabiliza comércios

O sujeito abre um pequeno comércio, um bar ou uma lanchonete, para se virar nesta cidade sem emprego. Quando não é somente a família à frente do comércio, contrata pelo menos uma pessoa para ajudar, gera emprego. Tem alvará para pagar, se coloca uma placa tem taxa para pagar, se coloca um bicicletário também tem taxa, se coloca uma mesinha na calçada, também tem taxa, e é sobre o aumento abusivo do valor desta taxa de ocupação de calçadas que os vereadores discutiram hoje, em audiência na Câmara Municipal de Valadares.

Segundo informações, em alguns casos o aumento chegou a 300% e há um caso onde o comerciante que pagou R$1.500 em 2018 e este ano está sendo cobrado R$7 mil.

Se Valadares é mesmo uma cidade com vocação para o comércio, como dizem, faz tempo que não tem e continua com um prefeito sem nenhuma vocação ou vontade de mudar o quadro lamentável de empresas fechando as portas na cidade, o que só vem agravando o já alarmante índice de desemprego na cidade.

Ah, mas esqueci. A prefeitura abriu um banco de emprego e ao que tudo indica, é um sucesso. Em quase 50 dias já encaminhou duas pessoas para ocupar vagas disponíveis na cidade.

0 Reviews