Sobre o uso de redes sociais, projeto marco zero e empréstimo em GV

USO DE REDE SOCIAL

Seria pertinente uma lei que proibisse pessoas no setor público, como, secretários, diretores de autarquias e contratados, de publicarem ou compartilharem em suas redes sociais, qualquer tipo de ação do governo ao qual prestam serviço.
É muito conveniente para os governos municipais terem em seu favor, um verdadeiro exército, divulgando suas ações em redes sociais. O grande problema destas postagens é que, do ponto de vista jurídico, não são reconhecidas como oficiais, mas tem grande serventia em influenciar pessoas e em alguns casos, as informações nem sempre são verídicas. Como se já não bastassem as polpudas verbas publicitárias para compra de espaço nas tv’s, rádios e outros veículos de comunicação, além de seus canais oficiais na internet.

PROJETO MARCO ZERO

Foi apresentado na última quinta-feira 22, o “Projeto Marco Zero”. Uma iniciativa da Prefeitura de Valadares com apoio da Universidade Vale do Rio Doce (Univale), Faculdade Pitágoras que juntos formam o Grupo Oficina de ideias. O projeto consiste em ações que serão realizadas no bairro São Tarcísio, ponto onde tudo começou na nossa cidade. A ideia é boa, e tudo que vem para somar, merece nosso reconhecimento, e apoio, mas bem que poderiam divulgar também os custos estimados para efetivação do projeto, bem como de onde viriam os recursos.

EMPRÉSTIMO

E continuam os anúncios de pavimentação e recuperação de vias, ou tapa buraco na cidade. A lista com nomes das ruas e bairros contemplados sempre foi divulgada na página oficial da prefeitura, nos grupos de política no WhatsApp e outras redes sociais. Dois fatos chamam minha atenção. Primeiro: Um trabalho de tamanha demanda pela população estar sendo feito, e nada disso ser mostrado pelas tv’s locais, apesar da verba publicitária de R$2,5 milhões que o município tem para gastar este ano. Segundo: De onde estão vindo os recursos, se o pedido de R$10 milhões feito pelo Executivo Municipal para dar continuidade a estas “obras”, foi negado pela Câmara Municipal? Vale lembrar que a prefeitura ainda alega estar com sérias dificuldades de caixa. Sei não, ainda acho que em 2020 todas estas obras que ninguém está fiscalizando, para ver a qualidade do serviço e do material, vão estar estampadas em panfletos e circulando em propagandas no horário eleitoral gratuito.

0 Reviews